terça-feira, 12 de outubro de 2010

to know a heart by heart


A.

Há sentimentos entre almas que, pelo menos, alvitram um certo determinismo para se encontrarem e para estarem juntas. E para se quererem bem. Esses corações vivos desconhecem a datação consciente da sua fusão e, quando se olham nos olhos, apenas conseguem dizer “parece que estamos aqui desde sempre”.

O carbono-14 é um isótopo radioactivo natural do elemento carbono, recebendo esta numeração porque apresenta número de massa 14 (6 protões e 8 neutrões). Este isótopo apresenta dois neutrões a mais no seu núcleo que o isótopo estável carbono-12. Entre os cinco isótopos instáveis do carbono, o carbono-14 é aquele que apresenta a maior meia-vida, que é de aproximadamente 5.730 anos. Nos processos radioactivos, meia-vida ou período de semidesintegração de um radioisótopo é o tempo necessário para desintegrar a metade da massa deste isótopo, que pode ocorrer em segundos ou em bilhões de anos, dependendo do grau de instabilidade do radioisótopo. Ou seja, se tivermos 1.000 kg de um material, cuja meia-vida é de 1.000 anos, passados esses 1.000 anos teremos 500 kg deste material. Mais 1.000 anos volvidos e teremos 250 kg e assim sucessivamente. No caso do carbono-14 a meia-vida é de 5.730 anos, ou seja, este é o tempo necessário para uma determinada massa deste isótopo instável decair para a metade da sua massa, transformando-se em nitrogénio-14 pela emissão de uma partícula beta.

A datação por carbono-14 é aplicável à madeira, ao próprio carbono, a sedimentos orgânicos, a ossos ou conchas marinhas - ou seja, todo material que conteve carbono em alguma de suas formas e o absorveu, mesmo que indirectamente - como pela alimentação com organismos fotossintetizantes - da atmosfera. Esta absorção acontece em toda a vida humana.

Pudesse aplicar-se aos corações vivos unidos a datação por carbono-14 e aqueles poderiam precisar o sussurro dos seus olhos, substituindo o assombroso “desde sempre” por uma data, ao menos, aproximada.


B.

O carbono que compõe os corações vivos também é diamante – que é uma forma alotrópica daquele e que é o mais duro material de ocorrência natural que se conhece, com uma dureza de 10 (valor máximo da escala de Mohs). Isto significa que não pode ser riscado por nenhum outro mineral ou substância que possua uma dureza inferior a 10. No entanto, é muito frágil, devendo-se essa característica à sua clivagem octaédrica perfeita. Estas duas características fizeram com que os diamantes não fossem talhados durante muito tempo.

Bem assim, existem corações que permanecem em bruto durante vidas. Que apenas se riscam com corações de igual dureza mas que, apesar das aparências, são muito frágeis.

14 comentários:

  1. Eu também!!! Mas há já muito tempo!!!

    ResponderEliminar
  2. A datação por carbono apresenta algumas limitações, Medusa. Nomeadamente o facto de não poder ser utilizada em materias inorgânicos, nomeadamente pedra [poderia entrar agora em questões científicas, mas o Islândia-Portugal chama por mim: para memória futura, 1-2 ao intervalo, golos de Cristiano Ronaldo - 3’ -, e Raúl Meireles – 27’].

    Com isto concluo que a datação por carbono me é completamente indiferente. Há pedras que se roçam. E ficam marcadas. Se é melhor a existência enquanto amurada de castelo ou rolling stone, i don’t give a fuck.

    O Cristiano lesionou-se [circa 34 m. da 1ª parte]

    Não, já se levantou [circa 35 m.]

    Fim da 1ª parte.

    ResponderEliminar
  3. Eu gostava de saber é onde é tu tiraste esse cursinho de geologia.

    ResponderEliminar
  4. Adoro esta prova científica. Acho-a estupidamente romântica, o que me faz sentir estúpida. É bom, de vez em quando.

    Eu poderia ter sido (quase) tudo. Segui a área A até ao 10.º ano, querida.

    E a wiki ajuda a compor a memória.

    ResponderEliminar
  5. I already smoke so I'm dying, anyway.

    @Cuca: também estou curioso. High heels e química orgânica não combinam.

    ResponderEliminar
  6. High heels combina com química humana.

    ResponderEliminar
  7. química humana que é, sempre, orgânica.

    ResponderEliminar
  8. Não podes ter essas conversas comigo, Medusa. Eu pensava que aquilo era geologia. E para mim as pedras medem-se em quilates!

    ResponderEliminar
  9. " (...) las mujeres dicen que los problemas se resuelven con el dialogo. Es al revés, problema que se dialoga termina en pleito con seguridad. Hay que hacer confianza y olvidarlo, y seguir pa'lante. Cuando yo descubrí eso no volví a pelear con ninguna mujer. NO! se dialoga , se sigue pa'lante (...)"

    Sábio, este Gabriel Garcia Marquez.

    ResponderEliminar
  10. Olha, olha, só cá faltava esse tipo que não discute com as suas mulheres, às quais carinhosamente chama putas tristes...

    ResponderEliminar
  11. Ora Noodles, é sabido que as mulheres não ouvem. Acumulam provas.

    ResponderEliminar