quarta-feira, 27 de maio de 2015

O mistério do bem

Quando leres a biografia de um grande criminoso, antes de condená-lo, agradece ao céu bondoso por não ter-te colocado, com a tua cara honesta, no começo de uma série de circunstâncias semelhantes.
Lichtenberg

O fracasso (de parte) da criminologia, como ciência, explica-se pelo excesso de otimismo na apreensão da natureza dos seres humanos.
Em vez de despendermos tanta energia a investigar as mais recônditas razões do mal, melhor seria se tentassemos perceber os fundamentos do bem.
O mal é a consequência natural de uma série de atos quase indispensáveis.
É no bem, nas razões que levam as pessoas a procurarem fazer o bem, que reside o último mistério da humanidade.

4 comentários:

  1. Cara Cuca, a Pirata,
    A criminologia, enquanto ciência social, fracassou? Tenho como verdadeiro mistério o livre arbítrio, que nos permite ser, simultaneamente, imagem e semelhança, unicidade e liberdade. Neste sentido, bem e mal não teriam razões fora do ser, permitindo concluir pela imprevisibilidade, pois que, colocado na mesma situação, cada um de nós teria a sua reação individual e distinta. Uma riqueza, esta humana natureza.
    Boa noite,
    Outro Ente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada vez acredito menos no livre arbítrio, meu caro.

      Eliminar
  2. Premiemos então o bem, e despenalizemos o mal.
    Boa noite...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não me parece que fosse aconselhável ... :))

      Eliminar