sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Está aberta a época dos Muffins

Esta manhã, enquanto eu e Andrihiminir, o cozinheiro Pirata, fazíamos a lista das compras na cozinha do navio, Gualtiero, o Italiano, ouviu-me mandar o cozinheiro comprar vinte quilos de farinha e meia dúzia de galinhas poedeiras e perguntou-me para que diabo queria eu tudo aquilo. 
- já leste o Moby Dick?
- claro que não. Na minha vida toda fui apenas Pirata e presidiário. Só li planos de ataque e de fuga. Nem sabia que as baleias se podem ler.
Prossegui ignorando este último comentário.
- bem, no livro, o protagonista, Ismael, diz e cito de memória "sempre que sinto um sabor a fel na boca; sempre que a minha alma se transforma num novembro brumoso e húmido; sempre que dou por mim a parar diante de agências funerárias e a marchar na esteira dos funerais que cruzam o meu caminho; e, principalmente, quando a neurastenia se apodera de mim de tal modo que preciso de todo o meu bom senso para não começar a arrancar todos os chapéus de todos os transeuntes que encontro na rua - percebo então que chegou a altura de voltar para o mar, tão cedo quanto possível".
- E então?
- já deves ter ouvido isto. É a citação mais conhecida da obra!
- não. Nunca. Aposto que está escrita na primeira página.
- humm... Como podes"saber isso se nunca pegaste no livro? 
- as citações mais conhecidas estão na primeira página que é a única que a maioria das pessoas chega a conhecer.
-  ...
- mas e então? Ismael ia para o mar fugir à loucura. E as tuas galinhas poedeiras que têm a ver com isso?
- Eu não posso subir a bordo de um navio sempre que a minha alma ameaça transformar-se num novembro brumoso, Gualltiero. Já vivo num navio.
- e as galinhas??
- ovos para fazer muffins, evidentemente...

3 comentários:

  1. Ai Pirata, o Ismael sabia bem do que falava. Falta só mencionar uma coisinha, um pequeno detalhe, "Quando a tripulação começa a andar ao soco e surgem muitos ferimentos acidentais, puramente acidentais, é tempo de regressar a terra". Já dizia o Variações "Eu só estou bem, bem onde não estou..."

    Somos seres do limbo, os eternos Sísifos.

    Avise quando os muffins estiverem prontos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido Anónimo mauzão,
      Pois o António Variações bem poderia ter feito essa música a pensar em mim.
      Ou então, algo assim:

      Eliminar