domingo, 19 de junho de 2016

Esta noite a lua

Pendurei-me novamente pelos pés para, daqui, do cimo do mastro, assistir ao estender dessa manta lilás que é a noite do sul. 
Veio a lua grande e trouxe-o. 
A lua é a janela por onde o espreito. 
Se olhar com atenção consigo ver o velho porto e os barcos que, a esta hora, balouçam vazios. Com exceção de um, que  se move devagar e deixa o rasto de espuma que se desenha na lua. 
Se seguir essa estrada consigo ver a baía onde agora ancora um homem. Sai do barco, senta-se numa rocha e, imóvel, escrutina a lua. 
E se olhar com ainda maior atenção, consigo vê-lo observar-me. Os seus olhos acompanham os movimentos do meu corpo agrilhoado pelos pés. Balanço-me na direção da lua e posiciono-me de frente. 
Sorrimos um para o outro.
Até que acabe de cair a noite. 



5 comentários:

  1. http://neosurrealismart.com/modern-art-prints/?images/midsize/ghost-ship-series-full-moon-rising.jpg

    lembrei-me de ti.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É maravilhosa, Flor.
      Muito obrigada.

      Eliminar
    2. :) tb fiquei encantada (é a tua "cara" :b)

      Eliminar
  2. penso que a senhora dona Cuca gostaria de ler O Pecado de Porto Negro, de Norberto Morais. mas isto sou eu a dizer, vale o que vale.

    ResponderEliminar