domingo, 29 de março de 2015

It takes an ocean

Enlouqueci às primeiras horas da madrugada e creio ter vagueado descalça pelos telhados num equilibrismo suicida ente o miar de cio dos gatos e os fiapos de uma lua desistente. Enlouqueci, no aprumo obsessivo do rigor do cliché, com uma camisa de dormir de linho branco a cobrir o peito dos pés e com os cabelos soltos, enormes e desgrenhados. Saltei por entre todos os telhados até ao último. Entrei na noite e percorri a praia com a avidez de quem atravessa a areia escaldante do deserto do meio dia. O mar lambeu-me os pés nus e eu ajoelhei-me sobre as ondas, rogando-lhe aquilo que rogam os loucos que se perdem nas declinações da noite, fazendo das horas vazias o labirinto da amnésia imposta.
Mas o mar não me levou. Nunca me leva. Consome na vocação de guarda prisional a chama do carrasco. O mar é a intransponível fronteira entre a minha insanidade e um resto de memória. 
Acordei como acordam os loucos. Nua e gelada. Pés feridos. Uma alga  nos cabelos. Areia entre os dentes. 

9 comentários:

  1. O pior é a areia nos dentes...

    Abraço, Cuca. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade Maria.
      A areia entre os dentes é péssima.
      Boa noite :)

      Eliminar
  2. Talvez agora o meu comentário inicial não suscite interrogações... Areia nos dentes faz parte dos meus pesadelos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acordo com a boca a doer de tanto ranger os dentes a tentar livrar-me dela.

      Eliminar
  3. ui, sô dona Cuca.... telhados, gatos, camisas de dormir e pés descalços na areia?! isso são coisas do demo, nem com um oceano lá vai.

    um destes dias deu-me um desses ataques de loucura, mas em gajo [eu explicava, mas é difícil]. masturbei-me e ficou tudo bem. quando um homem se vem, faz reset, e isso é bom.

    sô dona Maria você própria: isso é bruxismo, se calhar é melhor ir ao médico.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então, então, senhor Noodles...
      Isto é como o chá das cinco em casa da tia... Temos de endireitar as costas!

      Eliminar
    2. eu ando sempre com as costas direitas, sô dona Cuca.









      menos quando me masturbo. aí, curvo-me um bocadinho.

      Eliminar
  4. Não, sô noodles, não é bruxismo. É pesadelo. Os dentes só sofrem nessas alturas, não é um mal permanente.
    Grata pelo conselho.

    ResponderEliminar