sábado, 11 de março de 2017

Diário de Bordo



Mandei que me aprontassem um escaler, mantimentos para alguns dias e a última edição de bolso da Ilíada, pois, constatei que, entretanto, num dos quatro continentes que lhe dei a conhecer, perdi a minha.
Parto esta noite, sozinha, como deve fazer-se quando se usa com seriedade o verbo partir.
Tal como Ahab, o louco, também eu naveguei os mares à procura da minha baleia branca, decidida a assassiná-la. 
Mas, ao contrário do capitão louco, não apenas não conduzi a minha tripulação à tragédia, como guardo o escrúpulo de travar a solo as batalhas que só a mim estão destinadas.
Encontrei a Moby Dick dos meus pesadelos e é dentro da memória que a aniquilarei. As memórias são o produto do esquartejamento do destino que escolhemos guardar. 
Despedi-me desta intrépida tripulação Pirata com a solenidade daqueles que sabem que nem sempre se regressa a casa. Creio ter visto nos olhos do meu selvagem cozinheiro viking um, tão frágil quanto inusitado, laivo de humanidade. 
Guardo-o. Um resto de humanidade é bússola que sempre nos poderá fazer falta quando se navegam as ondas dos deuses em frágeis botes construídos por homens.




(Fotografia retirada de monoimages.com)

28 comentários:

  1. não pode ser, Capitã. Dom Pipoco está de festejos, amanhã. tu, a preferida, não podes faltar. os fiordes podem esperar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não recebi o convite! Daí esta birra de me retirar...

      Eliminar
  2. péssima ideia Capitã, deixei os ventos à solta, isto vai dar vagas pra nã sei quantos metros... as baleias podem esperar

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Crida Capitã, meus parabéns atrasados... muito atrasados. já tou na tábua, pronto pra ser o jantar dos tubarões

      Eliminar
    2. Agora estou aqui no meu barquinho no meio do oceano, amuada e abandonada! E ainda estou a decidir se não morro...

      Eliminar
    3. Capitã... nã me morra, nã agora que estou em cuecas... deixe-me vestir algo mais decente... mas aguente-se...

      Eliminar
  3. isto quer dizer exactamente o quê?

    ResponderEliminar
  4. Já percebi tudo: abandonas o velho barco, aquele que ainda há pouco carinhosamente baptizavas, para ires de férias no hiato do outro, não é?! tsc tsc

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem? Euuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu?

      :O

      (ihihihihihih)

      Eliminar
    2. Vê bem o teu poder de intriguista!! O Xilre foi obrigado a deshiatar só para te desmentir!!

      Eliminar
  5. Respostas
    1. Se é sem vencimento, bem que podes piratear por aqui. Afinal, isto não é pago!

      Eliminar
    2. Fiz sete anos na semana passada e ninguém reparou. Estou a fazer uma fita.

      Eliminar
  6. Olha lá, não vais à festa? aquilo parece as reuniões do Senhor Ministro ao contrário, aparece toda a gente menos ele... mas acho que a gente não devia ficar-se, levamos umas sandes e um tinto, uns agasalhos e fazemos à porta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Logo tinha de escolher para anunciar o retiro a semana dos festejos de Tanganita!

      Eliminar
  7. agora que eu tinha percebido que faço parte da tripulação, tiras uma licença sem vencimento?..&#"%$#/&)(=?/%##
    vou-me barricar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vê as coisas pela positiva... Podes aproveitar a ausência para um motim!!!

      Eliminar
    2. não querias mais nada!
      barrico-me e pronto.

      Eliminar
  8. O que é isto?! O que é que tu estás a fazer aqui no meio do Lago?! Já para a margem, se faz favor!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se pode contar contigo nem sequer para um resgate caseiro!!!

      Eliminar
  9. Olha... logo agora que cheguei com as malas aviadas , dizem que quem comanda o barco é o tipo do Holandês Voador...
    ...e o escaler é um T0?
    Oh, pah ... e os rissois de sardinha que fiz com tanto carinho, Capitã?

    ResponderEliminar
  10. Esqueça lá a Ilíada, leve antes Camilo.

    « ...em muitos casos obscuros, é o amor que excrucia e desonra.
    Então é que o senso intimo mostra ao coração a sua ignomínia e miséria. A consciência regenera-se, e o coração, reabilitado, avigora-se para o amor impoluto e honroso.
    Assim é que as enseadas serenas estão para além das vagas montuosas, que lá cospem o náufrago aferrado à sua tábua. Sem o impulso da tormenta, o náufrago pereceria no mar alto. Foi a tempestade que o salvou.
    Além de que a felicidade, como história, escreve-se em poucas páginas: é idílio de curto fôlego; no sentir intraduzível da consciência é que ela encerra epopeias infinitas — enquanto que a desgraça não demarca balizas à experiência nem à imaginação.»

    Veja lá isso, Capitã Cuca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Constato que Camilo é muito mais apropriado à ocasião do que Homero. Não posso esquecer a Ilíada, que é aquilo livro que, por uma razão ou por outra, acabo sempre por não ler. Se calhar todos temos um desses...

      Eliminar
  11. Para ti querida Cuca

    "O pirata é um homem descontente. O que o fascina é a vertigem, não os telhados."

    gilles lapouge

    ResponderEliminar