segunda-feira, 7 de outubro de 2013

radiografias instantâneas

Para nós, os racionais, o despropósito de uma emoção é a chancela da sua autenticidade.
É por isso que nós, os racionais, não gostamos mesmo nada de ser surpreendidos por emoções despropositadas. 
Por mais leve que seja, ficamos para ali a olhar para dentro, desconfiados, sem perceber bem de onde veio, o que estávamos a fazer quando se instalou e como escapou ao filtro da generalizada indiferença. 
Depois percebemos que perdemos quarenta minutos à procura de uma fotografia com a virtualidade de ilustrar um sentimento e até nisso conseguimos confirmar um sintoma.
Nós, os racionais, temos muita inveja das pessoas que se limitam a existir em vez de passar o tempo a autopsiar a existência.



2 comentários:

  1. Há um problema axiomática aí: "nós os racionais." Quem for racional que atire a primeira pedra. Descarte errou rectangularmente, como diria o Dâmaso -- não o de "chique a valer", mas o outro, o de "Chicago a valer" :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pronto. Para nós, os habitualmente pouco emocionais.

      Eliminar