sábado, 13 de janeiro de 2018

Idioma


antes de ti,
gastei todas as palavras.
pródiga,
revirei os bolsos.
vivi a crédito.
dei em penhor.
pedi aos poetas.
roubei nas esquinas.

não sobrou 
metáfora 
palavra 
letra
com que fazer 
um só verso.

para ti,
invento um idioma. 
um que seja comum
às árvores
e às pedras antigas
a à areia do deserto
e à água das fontes 
e ao rumor das mãos, 
quando se encontram
depois de se faltarem. 

um idioma
sem signos,
feito da matéria
das coisas
que são.

do silêncio,
das células,
do acaso. 






6 comentários:

  1. Caramba, Cuca, quanta beleza.
    (E Feliz Ano Novo!)
    :-)

    ResponderEliminar
  2. Tantas coisas boas que se dizem sem palavras...muito bonito.
    ~CC~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se não as coisas mais bonitas, pelo menos as mais verdadeiras.

      Eliminar
  3. Respostas
    1. Devíamos ambas fazer um dicionário.
      Beijos, Maria.

      Eliminar