domingo, 23 de abril de 2017

morrer

Quando a asa do pássaro metálico se inclinou sobre a minha ilha e do alto das nuvens eu vi a praia, esse estalido involuntário da língua, foi o quebrar de uma das juntas do coração.
E eu morri, morri assim devagar e para sempre e pela última vez.

3 comentários:

  1. não resolve, não acaba assim, o que é bom é intemporal, feito para durar, morrer aqui não acontece.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou pelo menos não acontece quando se quer...
      :)

      Eliminar